Resenhando: O Senhor dos Espinhos – Editora JBC

Resenhando- O senhor dos espinhosSenhor Cassius Medauar avisou: Se folhear nas bancas, vai acabar comprando. #FATO

Já faz algum tempo desde a última fez que tivemos um Resenhando aqui no Banzai, certo? Pois bem, gostaria de ter feito de Toriko (talvez eu ainda faça), e gostaria de ter feito de Black Butler, um dos meus mangás favoritos, e também, talvez o faça de um jeito mais completo. Agora, como Senhor dos Espinhos foi lançado a pouco tempo nas bancas, e eu gostei muito, não tem como não fazer um Resenhando pra expressar o quão bom é o mangá.

Claro, como todo mangá ele também tem pontos fracos, e logo vocês entenderam quais são, porém os pontos fortes me cativaram mais do que os ruins. Vamos a resenha?

Atenção: Abaixo pode a ver spoilers.

Ibara no Oh - O Senhor dos EspinhosO Senhor dos Espinhos – Ibara no Oh

O mundo sofreu com uma doença misteriosa que faz seu portador morrer, transformando todo seu tecido corporal em pedra. Por conta disso a doença ganha o nome de “Medusa“.

Porém, enquanto a doença se alastra o governo pretende usar as técnicas de criogenia para preservar os corpos de alguns poucos (e selecionados) pacientes. A nossa protagonista, Kasumi, está entre eles. 

Chapter 1

Quando ela chega ao local onde será criogenizada, vê que há vários tipos de pessoas entre os selecionados (exceto sua irmã, e este é seu drama). Pois bem, os pacientes são encapsulados e criogenizados. Mas assim como acordamos de um sonho ruim, Kasumi se desperta do tratamento, e vê… O mundo, o ano, a época, tudo mudou. Algo deu errado? Por que eles acordaram? Descobriram a cura para Medusa? E por que “demônios” estão dentro do instituto? E por que há espinhos? Leia e descubra estas questões.

Chapter 1-2

Quando Cassius Medauar, gerente de conteúdo da JBC, disse “Se vocês folhearem nas bancas vai comprar”, eu simplesmente achei exagero da parte dele. Eu não conhecia Ibara no Oh, mas pela internet vi que o mangá não seria tão incrível para me fazer comprá-lo por impulso. Sou um cara difícil de ser manipulado. Porém, quando abri  volume e li algumas páginas aleatórias eu simplesmente disse a mim mesmo que eu necessitava dele na minha humilde coleção.

Chapter 1-3

A história tem um ar de mistério muito interessante. Realmente se você se coloca no lugar dos personagens, dá até pra sentir aquela tensão no ar. Imagina se você fosse posto pra dormir, para ter chances de ser salvo de uma doença, e quando acorda percebe que muitos anos se passaram e que, ao que tudo indica, os humanos estão extintos (não conheço a continuação de Ibara, por isso é só uma suposição minha). Seria ou não seria de arrepiar os cabelinhos da nuca?

SAM_3593

A arte de Yuji Iwahara é boa, porém não é tudo o que anda dizendo (opinião minha). Mas, a forma como ele/ela desenha, se encaixa perfeitamente com o objetivo do roteiro; Intrigar. 

Chapter 1-5

Calma, não estou dizendo que a arte de “O Senhor dos Espinhos” é ruim, não é isso! A arte é muito boa MESMO. Ótimos desenhos de personagens, ótimos desenhos de cenário, ótimas passadas de cena, ótimas cenas de ação. O que quero dizer é que já vi artes melhores, só isso.

Chapter 1-4

A forma como o autor(a) mostra os acontecimentos, unindo passado e presente, deixa a coisa muito mais fácil de entender. Por isso, diferente de alguns outros mangás, que geralmente começam confuso, “O Senhor dos Espinhos” não tem este problema. O autor consegue nos mostrar os acontecimentos sem revelar os mistérios da série. Adorei isso.

Chapter 1-6

Agora, sobre os personagens, confesso que não gostei da principal até mais ou menos o terceiro capítulo. Achei-a muito dramática e irritante, porém aos poucos o autor começa a mostrar o interior da garota, nos mostrar o sofrimento interno dela, e isso eu achei bem interessante. Com o passar dos capítulos ela vai ficando mais forte psicologicamente pra aguentar o tranco e para de reclamar da vida.😉 Já o Marco… bom, o Marco é foda😄

Chapter 1-7

A edição e adaptação do primeiro volume, não há o que se queixar. O modo de falar, e tudo mais, continuam o mesmo (pelo menos se compararmos a versão JBC com uma versão em inglês e outra em francês, que achei na internet).

A formatação do volume é diferente dos outros da editora. Por exemplo; Não há índice, e as informações de contrato, e staff de produção, estão atrás, e não na frente. Leves diferenças, que provavelmente foram feitas por conta do contrato de aquisição, e que, pra falar a pura verdade, não fazem tanta diferença. Dá uma olhada nas fotos que tirei com meu volume, e as comparações de tamanho com Soul Eater e Bakuman (também da JBC).

Se fosse pra dar notas de Zero a Dez, pelo primeiro volume, deixaria as coisas assim:

  • História: 
  • Arte: 6
  • Qualidade de edição: 8

Ou seja, o volume esta equilibrado. Sinceramente eu amei Ibara no Oh, e sem sombra de dúvidas irei comprar todos os volumes. Recomendo a série a quem gosta de mangás com clima de pós-apocalipse. Há personagens bem construídos, há arte boa, há desenvolvimento interessante. O que mais pode se esperar de um mangá curto? 

Aos interessados, saibam que o mangá custa R$ 12,90. O primeiro volume, pelo menos a onde eu moro, já vendeu feito água. #Corre e compre.

Ibara no Oh é uma obra de Yuji Iwahara/Enterbrain.  Mangá licenciado no Brasil pela Editora JBC.

O conteúdo deste site, é apenas para fins de divulgação.

Sobre Well

Um otaku louco que não suporta viver sem animes e mangás. Adora a cultura japonesa e claro uma boa música pop/rock japa :P

Publicado em 07/09/2013, em Resenhando e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. José Alonso

    Eu comprei o mangá pelo simples fato de ser curto e definitivamente não me arrependo disso…
    A história me prendeu de um jeito, que eu só consegui guardar o mangá depois de lê-lo por inteiro (diferente do que faço com muitos, que leio por capítulos). Enfim, vale muito a pena.

    E sobre o que disse no final, sério mesmo que o volume dois já saiu? Não consta data na checklist da JBC ‘-‘

  2. Tirando os erros ortográfico a resenha ficou ótima.

  3. Leandro-Sama

    na espera aqui na fase 2, mas pelo o que eu li, me parece muito legal

  4. Sergio-san

    Arte 6????

    Nossa, é um dos mangás mais bem desenhados atualmente nas bancas!
    Eu tenho que ler as paginas 2 vezes, uma pra historia, outra pra observar os desenhos. A maneira como ele lida com luz e sombra, hachuras, posições dos personagens, profundidade dos cenários, é excelente!
    O roteiro que eu achei meio previsível, mas ainda estou no volume 2, ou seja, as surpresas estão apenas começando, pelo que pude ver no final do volume!

  5. Não me agrada muito este tipo de traço, mas pelo clima meio ”horror” que o mangá tem eu acho até bom (viva o costume com romances bonitinhos e mimis).
    Eu já daria um 6,5 pela arte, 9 na edição e… hm. 8 na história?
    O engraçado é que eu disse que não iria comprar esse mangá por causa do traço ”feio”. Sempre olho o traço e realmente preciso parar com isso #tapada.
    Não me arrependo de nada. A história é envolvente, particularmente também não gostei taaaaaanto da personagem principal no inicio (mas no 3° volume ela está particularmente me agradando), mas com o tempo as coisas vão ficando boas.
    Espero que o mangá continue assim, impressionando e nos deixando loucos/loucas pelo próximo volume🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: